Ministro destaca vantagem no adiamento de medida que altera IR

O adiamento para 1º de março da vigência da MP 232 - que altera a cobrança do Imposto de Renda - foi, segundo o ministro da Agricultura, Roberto Rodrigues, uma demonstração de respeito do governo ao Congresso e uma abertura de discussões no Parlamento. Segundo o ministro, a decisão anunciada na última sexta-feira é um sinal positivo de que há um interesse pelo diálogo com os parlamentares por parte do governo."Eu só queria que o Parlamento tivesse condição de discutir esse assunto antes que ele entrasse em vigor e todos estão debruçados sobre esta questão", disse Rodrigues. Entretanto, ele não soube avaliar se haverá tempo para que a medida provisória seja votada no Congresso antes de entrar em vigor.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.