finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Ministro discursa no caminhão de som de grevistas do Correio

O ministro das Comunicações, Miro Teixeira, subiu hoje à tarde no caminhão de som usado pelos carteiros da Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos (ECT), que estão em greve nacional desde hoje reivindicando aumento de salário. O ministro usou o microfone de som do caminhão e fez um discurso de apoio à empresa. "Temos a responsabilidade de mantê-la equilibrada, para que consigamos juntos continuar resistindo às tentativas de quebra de monopólio e de privatização".O caminhão dos grevistas está parado no estacionamento do prédio do Ministério das Comunicações. O ministro elogiou a empresa e prometeu esforçar-se para alcançar um entendimento com os grevistas. "Queremos uma empresa pública de qualidade, que é referência no Brasil e no mundo. Se Deus quiser, vamos ter bom senso e chegar a um acordo, de tal maneira que o trabalhador avance, e os sindicatos consigam ter os ganhos que são inerentes à própria representação e que o governo demonstre na prática o que é democracia".Miro Teixeira deve receber hoje uma comissão de quatro representantes dos carteiros em greve. Eles reivindicam isonomia salarial com os técnicos operacionais da ECT.Segundo a carteira Áurea de Sousa, o carteiro recebe um salário inicial de R$ 395,00, e o técnico operacional, de R$ 860,00. Para ambos, segundo ela, é exigida a comprovação de segundo grau completo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.