Ministro diz que não há data para solução da Varig

O ministro da Defesa, José Viegas, disse hoje que não há data marcada para o governo apresentar solução para a questão das dívidas da Varig. "Não podemos marcar hora. O governo tem interesse na estabilidade do setor aéreo como um todo, tem interesse na preservação das operações das companhias aéreas, inclusive a Varig, e tem interesse em que o nível de emprego do setor se mantenha no mais alto possível, compatível com a boa administração das empresas", afirmou o ministro.Viegas disse que o governo "não contempla a hipótese de um encontro de contas no que diz respeito à ação de diferença tarifária em processo de julgamento no Superior Tribunal de Justiça (STJ) e também não contempla a injeção de recursos a fundo perdido no resgate de qualquer empresa".O ministro fez a ressalva de que o setor aéreo é de "importância estratégia, que tem regulamentação própria que impede que as empresas sejam vendidas a acionistas estrangeiros e, portanto, a empresa (Varig) permanecerá sob controle brasileiro." Viegas informou que "existe interesse de empresas, inclusive nacionais, que permite um grau de otimismo quanto à solução da questão".Reserva do mercadoO ministro da Defesa informou que a idéia não é a de reserva de mercado. "Não estamos pensando em reservar mercados. Estamos pensando em uma solução que preserve a operação da empresa. Este é o maior objetivo, evitar o desemprego, evitar a interrupção de funcionamento da empresa, evitar perdas que daí decorreriam."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.