Coluna

Thiago de Aragão: China traça 6 estratégias para pós-covid que afetam EUA e Brasil

Ministro do Kuwait confirma corte na produção da Opep

O ministro do petróleo do Kuwait, Sheikh Ahmad al-Fahd al-Sabah, confirmou que a Opep (Organização dos Países Exportadores de Petróleo) pretende cortar o teto da sua oferta em 900 mil barris por dia . "A Opep vai cortar a produção a partir de 1º de novembro", disse. O ministro não pôde dizer se todos os países que integram o bloco terão suas cotas ajustadas. O presidente da Opep, Abdullah bin Hamad al-Attiyah, não comentou os planos paras as cotas do grupo, mas confirmou que haverá um novo encontro em 4 de dezembro. Outros delegados afirmaram que a redução do teto da produção para 24,5 milhões de barris por dia, a partir de 11 de novembro, seria repartida entre 10 membros da Opep. O Iraque, que é 11º integrante do grupo, tentava ainda com dificuldades impulsionar suas exportações para acima do nível de 1 milhão de barris por dia. O Iraque exporta hoje um total de 900 mil barris por dia e pretende elevar esse volume para 1,5 milhão de barris até o final do ano e para 1,8 milhão até o fim de março. As informações foram dadas pelo ministro do petróleo do Iraque, Ibrahim Bahr al-Uloum, em Viena. As informações são da Dow Jones.

Agencia Estado,

24 de setembro de 2003 | 09h59

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.