Arquivo/AE
Arquivo/AE

Ministro do STF acha difícil votação de poupança amanhã

O ministro Gilmar Mendes do Supremo Tribunal Federal (STF) sinalizou nesta terça-feira, 27, ser a favor do adiamento do julgamento dos recursos sobre os planos econômicos. "Acho difícil", respondeu o ministro ao ser indagado por jornalistas se os processos sobre o assunto serão julgados pelo plenário do STF amanhã. Para o ministro, que é um dos relatores do assunto, é necessário ter segurança em relação aos números. "Esse assunto está muito mexido. Os números passeiam", disse. "Existem desde contas maximalistas até muito minimalistas."

MARIÂNGELA GALLUCCI, Agencia Estado

27 de maio de 2014 | 16h44

Gilmar Mendes opinou que a situação econômica está instável. "O que temos é um ambiente econômico muito instável, independente de eleição. A economia andando meio de lado, as coisas pouco claras", disse.

Para o ministro, é necessário ter cautela e não se pode brincar com números. "Não vamos simular valentia. A gente está vendo a crise europeia. Basta ir ali, pegar o avião, vai em oito horas até Portugal e vai ver. Quem quiser sofisticar um pouquinho vai até a Grécia. Não podemos ficar brincando com número. E também não podemos dar de aprendiz de feiticeiro e ver se tem gasolina no tanque com fósforo. Temos que ter um pouco de noção dessas coisas."

Tudo o que sabemos sobre:
planos econômicospoupançaSTFGilmar

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.