Ministro espanhol nega ter dado subsídios à OHL

O ministro de Indústria,Comercio e Turismo da Espanha, Joan Clos, negou ontem a existênciaDe ajuda governamental que pudesse ter facilitado a empresa espanhola OHL a arrematarcinco lotes do leilão de concessão de trechos de rodovias federais.O ministro espanhol esta em viagem de três dias pelo Brasil e tratou, com o governo brasileiro, de projetos na área de turismo e eficiência energética. Não ha nenhuma ajuda estatal do governo espanhol para que as companhias possam se apresentar nas licitações, disse Clos, em entrevista coletiva. Segundo ele, subvenções como a de ajuda a empresas estão proibidas pela Organização Mundial do Comercio (OMC) epela União Européia. Portanto, não ha lugar para este temor porque esta estritamente proibido. Não ha essaClasse de ajuda que alguns sugeriram que pudesse haver, insistiu o ministro. Empresários brasileiros tem criticado o fato de a OHL ter arrematado a maior partedos lotes de rodovias federais leiloados e atribuíram os preços baixos oferecidospela empresa espanhola para o pedágio a incentivos fiscais do governo espanhol.Em uma licitação, cada um oferece o preço que crê oportuno, disse Clos.Segundo o ministro, empresas espanholas estão em vários mercados competitivos no mundo, como os Estados Unidos, que também não permitem subsídios. Não sei quem fez correr esse rumor. Não tem nenhuma base e nenhuma possibilidade. A presença de investimentos externos em um de terminado pais representa a evidência da globalização, contra a qual não cabem ignorâncias nem atitudes de rechaço, que não levam a nada, afirmou Clos.Ontem, ele se encontrou com o ministro de Minas e Energia, Nelson Hubner, e discutiram, entre outros assuntos, a experiência brasileira em biocombustíveis e os projetos espanhóis na área de energia eólica e fotovoltaica.

Gerusa Marques, BRASÍLIA, O Estadao de S.Paulo

31 de outubro de 2007 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.