Ministro fala em começar a obra já no segundo semestre deste ano

O governo quer obter no Ibama, o mais rapidamente possível, a licença do canteiro central das obras da usina de Belo Monte, que pode ser inaugurado em plena campanha eleitoral, no mês de setembro. Ontem, o ministro de Minas e Energia, Márcio Zimmermann, disse que a intenção é iniciar as obras no "segundo semestre" deste ano.

Júlio Castro, O Estado de S.Paulo

24 de abril de 2010 | 00h00

Como o leilão foi vencido pela Chesf, subsidiária da Eletrobrás que lidera o consórcio de empresas, o governo, segundo Zimmermann, tentará antecipar a assinatura do contrato de outorga, prevista para setembro. "Trata-se da usina mais planejada do mundo. Foram cinco anos de estudos ambientais e não podemos mais esperar", afirmou.

No caso da usina de Jirau, no Rio Madeira (RO), o governo levou seis meses para conseguir a licença do canteiro de obras. A licença definitiva saiu em um ano e 14 dias. Para inaugurar o canteiro de Belo Monte, a licença do Ibama teria de sair nos próximos cinco meses.

Zimmermann criticou a ação de organizações não-governamentais (ONGs) que tentam barrar a construção de Belo Monte. Disse que essa ações não passam de "manipulações". "Não sou técnico, mas me reporto aos números. Foram mais de R$ 70 milhões gastos em estudos ambientais e, se for necessário, faremos algumas adequações."

O ministro não descartou a possibilidade de a Eletrobrás assumir integralmente a execução da obra, uma vez que detém 49% do consórcio. Mesmo considerando a possibilidade remota, por conta das ações que questionam os valores envolvidos na negociação, ele assegurou que a estatal possui expertise suficiente e que, se preciso for, tem capacidade de comprar a parte das demais empresas participantes do grupo vencedor do leilão da Belo Monte. O ministro esteve ontem Florianópolis, onde foi homenageado pela Eletrosul, subsidiária da Eletrobrás, responsável pela geração e transmissão de energia no Sul.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.