Renda extra

Fabrizio Gueratto: 8 maneiras de ganhar até R$ 4 mil por mês

Ministro francês elogia fim do corralito na Argentina

O ministro francês de Economia, Francis Mer, disse ao colega argentino, Roberto Lavagna, que as medidas anunciadas na última sexta-feira pelo governo de liberar as contas correntes e poupanças do "corralito", bem como o aumento das tarifas dos serviços públicos, vão "em boa direção".Durante o encontro que Lavagna manteve hoje com Mer, em Paris, o ministro francês disse que desejava "acelerar as negociações" entre o governo argentino e o FMI, segundo o Ministério de Economia da França. Para tanto, Francis Mer comprometeu-se a "evocar a questão do acordo com o FMI com o ministro de Economia espanhol, Rodrigo Rato, na terça-feira que vem, durante a cúpula franco-espanhola de Malága e com colega alemão, Hans Eichel, na próxima reunião dos ministros de Finanças (Ecofin) da União Européia (UE) nos dias 2 e 3 de dezembro", disse o porta-voz do ministério.Antes de viajar à Europa, Roberto Lavagna reconheceu que a Alemanha "vê as coisas de uma maneira menos favorável", que a França, Itália e Espanha. Nesta segunda e terça, o ministro Lavagna terá reuniões com representantes de empresas francesas, como Renault, Peugeot, a elétrica EDF, Suez e o banco BNP Paribas.Em entrevista em Paris, Lavagna disse que o objetivo da viagem é o de buscar apoios para conseguir um acordo com o FMI e "esclarecer" a situação da economia argentina. "Há uns meses, os prognósticos eram muito negativos: se falava de hiperinflação, da queda sem fim da atividade, da agonia do sistema financeiro", disse. Para ele, "a percepção no exterior está ainda marcada por essa visão que tem sido desmentida pela realidade", afirmou, segundo informa o jornal argentino Ámbito Financiero.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.