Ministro garante não ter ouvido proposta dos EUA para Alca

O ministro da Agricultura, Roberto Rodrigues, garantiu que não ouviu nenhuma proposta de sua colega de pasta, Ann Veneman, sobre a Área de Livre Comércio das Américas (Alca), durante a conversa de mais de uma hora que tiveram esta manhã. "Ela foi muito simpática e disse que os EUA consideram o Brasil um parceiro importante, mas não houve nada de concreto", afirmou Rodrigues. Ele esteve hoje em Washington para participar da 13ª reunião ministerial sobre saúde e agricultura da Organização Panamericana de Saúde."Não se falou em Alca", disse o embaixador do Brasil em Washington, Rubens Barbosa, que acompanhou o ministro no encontro com Ann Veneman. Segundo Rodrigues, as declarações feitas pelo secretário do Tesouro norte-americano, John Snow, de que os EUA estão dispostos "a colocar tudo sobre mesa" nas negociações para a Alca, inclusive a agricultura, não o surpreenderam, pois não são novas. "O Zöellick (ministro do comércio exterior americano) já havia dito isso", afirmou Rodrigues.Segundo ele, Ann Veneman disse que Washington só estará em posição de fazer concessões sobre acesso e redução de subsídios à produção, que são as principais demandas do Brasil, depois da conclusão da rodada de Doha da OMC.A rodada está empacada num impasse entre americanos e europeus sobre a redução de subsídios à produção agrícola, que segundo especialistas não será resolvido antes de 2007, dois anos depois do prazo inicialmente fixado para a conclusão das negociações. O Brasil tem afirmado, desde a administração passada, que sem concessões substantivas ao País na agricultura não será possível alcançar um acordo na Alca.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.