Coluna

Thiago de Aragão: China traça 6 estratégias para pós-covid que afetam EUA e Brasil

Ministro japonês diz que economia não deve crescer até 2010

Comentário de Yosano foi um dos mais desoladores até agora sobre o impacto da desaceleração econômica

Reuters e Agência Estado,

18 de novembro de 2008 | 07h36

A economia japonesa pode se contrair por todo o ano fiscal de 2009, que termina em março de 2010, segundo indicou o ministro da Política Fiscal e Econômica do Japão, Kaoru Yosano. "É difícil achar fatores que possam contribuir para trazer o PIB ao território positivo", declarou o ministro, em entrevista à agência de notícias Kyodo. O comentário foi um dos mais desoladores até agora sobre o impacto da desaceleração econômica.  Veja também:Principais economias do mundo confirmam cenário de criseDe olho nos sintomas da crise econômica  Lições de 29Como o mundo reage à crise  Dicionário da crise A pior crise financeira dos últimos 80 anos já começou a gerar efeitos sobre a economia global e a Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) estima contração dos Estados Unidos, Europa e Japão em 2009. Uma contração prolongada será uma péssima notícia para a situação fiscal do governo japonês, já que isso vai significar menos receita durante um momento em que o governo enfrenta uma montanha de dívidas. Dados divulgados na segunda-feira pelo governo mostraram que no trimestre de julho a setembro a atividade econômica apresentou retração de 0,4% em relação ao mesmo período de 2007, na segunda queda trimestral consecutiva.

Tudo o que sabemos sobre:
Japãorecessãocrise nos EUAPIB

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.