Ministro nega esforços por um euro mais ‘alemão’

Chefe das Finanças da Alemanha, Schäuble reconhece, no entanto, situação especial do país no bloco monetário

Stefânia Akel, da Agência Estado,

19 de julho de 2013 | 16h17

BERLIM - O ministro de Finanças da Alemanha, Wolfgang Schäuble, rejeitou hoje a acusação de que Berlim está tentando forçar o resto da zona do euro a se tornar mais parecida com a Alemanha, mas reconheceu que o país está em uma posição especial de responsabilidade para a resolução da crise do euro.

O comentário ocorre um dia após a visita de Schäuble à Grécia, onde ele e a chanceler alemã, Angela Merkel, vêm sendo criticados e chamados de arquitetos do rígido programa de austeridade do país.

"Não queremos uma 'Europa alemã', não estamos exigindo que outros vivam como nós. Essa acusação não faz sentido", disse Schäuble, em artigo escrito para um jornal.

Ele reconheceu, porém, a especial "responsabilidade de liderança" da Alemanha para resolver a crise do euro. Segundo o ministro, a Alemanha está assumindo essa responsabilidade juntamente com a França. Fonte: Dow Jones Newswires.

Tudo o que sabemos sobre:
EuroAlemanha

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.