Ministro nega taxar exportação para barrar aumento abusivo

O Ministério do Desenvolvimento confirmou hoje que a adoção de um imposto sobre as exportações é um dos instrumentos para conter repasses abusivos de preços. Entretanto, por meio de um porta-voz, o ministro Luiz Fernando Furlan negou ter ameaçado taxar as exportações de aço, ferro-gusa, celulose e petroquímico durante um almoço com empresários na quinta-feira, como noticiou hoje o jornal Valor Econômico. "Não é intenção do ministério nem do governo usar esse mecanismo", disse o porta-voz.O ministro teria reclamado de aumentos abusivos e convocado empresários dos quatro setores citados para uma conversa. "Temos recebido contínuas reclamações das cadeias produtivas sobre aumentos exagerados em algumas matérias-primas, inclusive em listas de preços para os próximos meses." O alerta do ministro seria para empresários que, sem fundamento, alegam aumento de custos por causa da alta do dólar. "O governo tem grande preocupação com esse surto inflacionário e o entendimento do ministério é de que a variação cambial já foi absorvida pelos fatores de produção", disse o porta-voz.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.