Ministro vê desafio em resultado de leilão de rodovias

Concessão da BR-262 não recebeu nenhuma proposta, enquanto a BR-050 atraiu oito interessados

Laís Alegretti, da Agência Estado,

16 de setembro de 2013 | 09h53

BRASÍLIA - O ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC),Fernando Pimentel, afirmou, nesta segunda-feira, 16, que o resultado do leilão da BR-262 e BR-050 "é natural". Questionado sobre se o governo ficou preocupado com o fato de nenhuma empresa ter se interessado pela concessão do trecho da BR-262, que passa pelo Espírito Santo e por Minas Gerais, ele afirmou ao Broadcast, serviço de informações em tempo real da Agência Estado, que "preocupação sempre há, porque queremos resultado bem sucedido".

Enquanto não houve nenhuma empresa interessada pela concessão do trecho da BR-262, a BR-050, entre Minas Gerais e Goiás, recebeu oito propostas, confirmando as expectativas do governo de uma competição acirrada.

Pimentel argumentou ainda que "por outro lado, é natural, em um processo de oferta pública dessa dimensão, que você tenha em um primeiro momento algumas ofertas que terão de ser corrigidas", completou. Pimentel disse, também, que ajustes são naturais e que é possível uma oferta que não tenha recebido propostas em um primeiro momento tenha participação no futuro.

"São muitos lotes em lugares diferentes e pode haver interesses muito diferenciados", afirmou. Sobre o fato de o leilão da BR-050 ter tido êxito e o da BR-262 não, ele disse que "mostra que estamos diante de um desafio". "A experiência dessa primeira oferta é boa porque nos permite ajustar para que outras ofertas sejam bem sucedidas", disse. Pimentel não quis dizer quando deverá deixar a pasta, afirmando apenas que quem define essa questão é a presidente Dilma Rousseff. "Ela não falou nada comigo ainda. Vamos aguardar."

Tudo o que sabemos sobre:
concessõesPimentel

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.