finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Ministros avaliam que conclusões vão ficar para depois

O ministro de Finanças da Holanda, Jan Kees de Jager, minimizou ontem as esperanças com a reunião de cúpula da União Europeia que será realizada hoje em Bruxelas. Segundo ele, as negociações entre os líderes europeus para um plano abrangente contra a crise da dívida no bloco estão em uma fase crucial, embora ele tenha sugerido que uma decisão final não será obtida no encontro de hoje.

O Estado de S.Paulo

26 de outubro de 2011 | 03h06

"Nós nunca dissemos que essa cúpula seria a cúpula decisiva. Isso só foi descrito pela imprensa anglo-saxã", comentou Jager em uma audiência com legisladores em Haia. "É preciso que esse seja um pacote convincente. É melhor um dia sem decisão do que alguns anos com um pacote que não seja trabalhável."

Analistas avaliam que o prazo para que os líderes da União Europeia fechem um pacote contra a crise hoje foi efetivamente adiado, quando a Polônia, que ocupa a presidência rotativa por seis meses da UE, informou que os ministros de Finanças (Ecofin) vão trabalhar no plano depois da cúpula. "Mais trabalho no nível de ministros de Finanças serão conduzidos com base no resultados da reunião dos chefes de Estado. O objetivo é adotar todos os elementos necessários e detalhes referentes ao pacote, o mais rapidamente possível", disse a Polônia em comunicado. / AGÊNCIAS INTERNACIONAIS

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.