Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Ministros da UE assinam texto sobre embargo ao petróleo do Irã

Autoridades europeias também decidiram banir as exportações de equipamentos e softwares que possam ser usados pelo Irã para monitorar ou interceptar telecomunicações

Danielle Chaves, da Agência Estado,

23 de março de 2012 | 11h45

Os ministros de Relações Exteriores da União Europeia assinaram um texto legal detalhando como vão implementar o embargo ao petróleo do Irã e anunciaram um acordo para acrescentar 17 iranianos na lista de sanções por causa de violações de direitos humanos. Em uma reunião em Bruxelas, as autoridades também decidiram banir as exportações de equipamentos e softwares que possam ser usados pelo Irã para monitorar ou interceptar telecomunicações.

Além das medidas contra o petróleo do Irã, o documento assinado pelos ministros detalha as sanções ao banco central do país e a proibição das operações com ouro. As medidas haviam sido determinadas em janeiro, em reação ao programa nuclear de Teerã, que, segundo autoridades dos EUA e outros países, é destinado ao desenvolvimento de armas nucleares, o que o governo iraniano nega.

As pessoas que são alvo das sanções por abusos de direitos humanos serão impedidas de viajar e terão seus bens congelados. Com as 17 pessoas acrescentadas à lista, cujos nomes serão divulgados amanhã, o número total sobe para 78. Os ministros também estenderam por um ano as sanções para as pessoas, até 13 de abril de 2013.

O anúncio dos ministros hoje foi feito antes de uma nova rodada de negociações entre o Irã e seis grandes potências sobre seu programa nuclear. O secretário de Relações Exteriores do Reino Unido, William Hague, afirmou esperar que as conversas comecem nas próximas semanas.

O texto legal, que levou dois meses para ser finalizado e, segundo diplomatas, tem 338 páginas, foi concluído ontem, após um acordo permitindo que empresas europeias continuem oferecendo seguros sobre embarques de petróleo iraniano até 1º de julho, quando o embargo entrar em vigência. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
petróleoIrãembargo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.