Ministros de 34 países discutem o desemprego

Ministros do Trabalho de 34 países americanos, além de dirigentes de entidades como a Organização dos Estados e Americanos (OEA) e Organização Internacional do Trabalho (OIT), se reúnem na capital baiana nesta quinta e sexta-feira na XIII Conferência Interamericana de Ministros de Trabalho (CIMT) para discutir fórmulas que ajudem a diminuir as altas taxas de desemprego, principalmente nos países em desenvolvimento.Para o diretor-geral da OIT Juan Somávia, o desemprego na América Latina, particularmente os jovens, é uma ameaça à segurança. Para ele, um dos caminhos para aumentar o emprego é o de abrir o diálogo entre a comunidade e os governos. Uma das recentes recomendações da OIT é que os países desenvolvam programas de primeiro emprego para os jovens de 16 a 24 anos.Os participantes também discutirão de que forma a Alca pode contribuir para a abertura de postos de trabalho e a criação de uma legislação que proteja os trabalhadores. Segundo o secretário-geral da OEA, César Gavíria, é preciso evitar a repetição do que ocorreu após a criação da Área de Livre Comércio da América do Norte (Nafta) quando várias empresas norte-americanas se instalaram no México, devido à mão-de-obra barata, sem valorizar o trabalhador mexicano.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.