Ministros do G20 discutem impostos sobre bancos em Washington

Taxação proposta pelo FMI serviria para cobrir custos com futuros resgates no sistema bancário.

BBC Brasil, BBC

23 de abril de 2010 | 08h51

Ministros das Finanças e presidentes dos Bancos Centrais dos países do G20 se reúnem nesta sexta-feira em Washington para discutir propostas para a reforma do sistema financeiro mundial.

Entre os principais temas está a criação de dois impostos para os bancos, ideia levantada pelo Fundo Monetário Internacional (FMI) para cobrir os custos com possíveis resgates que essas instituições possam precisar no futuro.

Um dos impostos seria cobrado sobre os empréstimos e o outro sobre o pagamento de funcionários.

Segundo o analista de economia da BBC Andrew Walker, o Canadá já manifestou sua oposição à criação dos impostos, mas há um apoio substancial entre os demais governos do G20.

Ainda de acordo com Walker, mesmo se alguns países decidirem não impor a taxação sobre os bancos, os outros do grupo podem fazê-lo.

Coordenação

Mas, em um documento entregue aos ministros em Washington, o FMI diz preferir que haja uma coordenação internacional, para evitar que bancos se mudem para países que decidam não aplicar os impostos.

Além deste tema, os representantes do G20 na capital americana devem discutir uma reforma dentro do próprio FMI, sobre o sistema de cotas dos países na instituição.

O ministro da Fazenda, Guido Mantega, que presidirá o encontro do G20, disse que vai pedir que essa reforma seja feita imediatamente.

O encontro em Washington não deve apresentar decisões finais sobre os temas discutidos. Isso deve ocorrer em junho, na cúpula do G20 em Toronto, no Canadá. BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.