carteira

As ações mais recomendadas para dezembro, segundo 10 corretoras

Ministros evitam polêmica sobre comércio exterior

Causou mal-estar no governo a reportagem publicada ontem no Estado sobre a intenção do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC) de centralizar as decisões de comércio exterior, retirando poderes do Ministério da Fazenda.

BRASÍLIA, O Estado de S.Paulo

23 de março de 2012 | 03h05

No início da noite, o ministro do Desenvolvimento, Fernando Pimentel, esteve reunido com o colega da Fazenda, Guido Mantega, para acertar as arestas e discutir medidas que estão sendo preparadas para o setor industrial.

A Agência Estado apurou que os ministros já haviam conversado por telefone no dia anterior, após a distribuição da notícia. Na manhã de ontem, os ministros estiveram novamente juntos na reunião da presidente Dilma Rousseff com empresários.

Ao deixar o ministério da Fazenda, Pimentel se recusou a informar sobre o encontro e as medidas discutidas. "Bem capaz que vou falar", comentou, ao ser abordado pela reportagem. "Posso te garantir que amanhã não sairão medidas", limitou-se a dizer.

Embora tenha resistências na Fazenda, algumas das medidas apresentadas pelo MDIC poderão ser adotadas para estimular as exportações.

Insatisfeito com a visão fiscalista do Ministério da Fazenda em relação aos recursos para o comércio exterior, o MDIC propôs uma ampla reforma dos instrumentos existentes e a centralização da gestão de todos os programas oficiais de apoio às exportações brasileiras sob o seu comando.

A proposta que está sendo discutida no governo prevê a criação de um Conselho Nacional de Comércio Exterior (CNCE) para substituir a Câmara de Comércio Exterior (Camex) e a criação de um fundo público no lugar do Programa de Financiamento à Exportação (Proex).

Segundo o MDIC, as medidas sugeridas não têm impedimento legal, nem aumento dos gastos do governo. / RENATA VERÍSSIMO, ADRIANA FERNANDES E CÉLIA FROUFE

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.