Ministros rebatem Ipea e prometem aeroportos para Copa

O ministro da secretaria-geral da Presidência da República, Gilberto Carvalho, criticou hoje, de forma dura, a divulgação de um estudo sobre a situação dos aeroportos brasileiros feita na semana passada por um pesquisador do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea). "Muita gente profetiza desgraça e diz que o Brasil não tem condições de realizar a Copa do Mundo", disse Carvalho. "Há setores da sociedade que ainda não venceram o complexo de vira-lata."

LEONÊNCIO NOSSA E FÁBIO GRANER, Agencia Estado

20 de abril de 2011 | 14h47

Após participar da cerimônia de comemoração do Dia do Exército no Quartel-General, Carvalho disse que o Brasil realizará uma grande Copa do Mundo. Ele avaliou que o cronograma das obras estão no ritmo adequado. O ministro ressaltou que "é normal que a partir de agora o ritmo da obras seja acelerado". "Não há um clima de desespero. A Copa vai acontecer, e bem. Vamos cumprir tudo o que acertamos com a Fifa (Federação Internacional de Futebol). O governo está atento e não há desespero nem irresponsabilidade na execução das obras. Respeitaremos todas as normas necessárias", afirmou.

Carvalho disse que o estudo divulgado na semana passada não representa nem a visão do Ipea, nem a do governo, mas uma visão particular de um pesquisador que, segundo o ministro, "juntou recortes de jornais". "Não estamos nem um pouco preocupados com o relatório dessa pessoa do Ipea. Ela não representa a visão do Ipea e do governo", afirmou.

Na quinta-feira da semana passada, o Ipea divulgou a nota técnica "Aeroportos no Brasil: investimentos recentes, perspectivas e preocupações". O estudo, que foi apresentado pelo coordenador de Infraestrutura Econômica do Ipea, Carlos Campos Neto, indicou que, mesmo com investimentos de R$ 5,6 bilhões programados pela Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero), nove dos 13 aeroportos de cidades brasileiras que vão receber jogos da Copa do Mundo de 2014 não terão concluídas as obras necessárias de expansão em tempo hábil. O Ipea é uma fundação pública federal vinculada à Secretaria de Assuntos Estratégicos (Seae) da Presidência da República.

A ministra do Planejamento, Míriam Belchior, que também participou da cerimônia militar hoje, disse que o governo vai trabalhar "firmemente" para garantir a execução de todas as obras para a Copa no Brasil. Sobre o estudo do Ipea, que acusa o atraso nas obras nos aeroportos, ela disse que o instituto tem um ponto de vista próprio. "Mas nós temos outros dados para lidar com isso", afirmou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.