Minoritários contestam oferta da Ceterp

Os acionistas minoritários da Centrais Telefônicas de Ribeirão Preto (Ceterp) estão questionando o valor da oferta de fechamento de capital da companhia. O advogado dos minoritários, Ricardo de Santos Freitas, entrou com recurso na Comissão de Valores Mobiliários (CVM), na semana passada, contestando a aprovação do processo. A Associação Nacional dos Investidores no Mercado de Capitais (Animec) também enviou carta à autarquia questionando a operação.A empresa foi comprada pela Telefónica em leilão de privatização realizado em dezembro do ano passado. No edital de venda, estava previsto que a Ceterp teria de comprar as ações dos minoritários nas mesmas condições em que adquirisse as participações que os fundos de pensão detinham na companhia (Previ, Sistel e Telos).Segundo Freitas, a Telefónica não está seguindo essa condição, pois adotou critérios diferentes para remunerar os minoritários. Ao adquirir as participações dos fundos de pensão, a companhia corrigiu o valor da oferta pela variação do IGP-DI mais juros de 12% ao ano. A compra foi feita em três parcelas, da seguinte forma: 40% pagos em dezembro do ano passado, ao preço base de R$ 12,00 por lote de mil ações; 15% em junho deste ano, ao valor de R$ 13,07 e 45% em 14 de julho, a R$ 13,23.Telefónica desconhece a cartaPara os minoritários, a Telefónica vai corrigir o valor somente pelo IGP-DI, sem juros. Essa correção será aplicada entre o período de dezembro de 99 até 13 de junho deste ano, quando o fechamento de capital foi aprovado em assembléia. Assim, o valor da oferta será de R$ 12,78. Dessa data até a liquidação financeira da operação, o valor será atualizado pela Taxa Referencial (TR). O leilão de oferta pública da Ceterp está marcado para 6 de outubro.Pelos cálculos dos advogados dos minoritários, o valor justo a ser pago é de R$ 13,23 - usando a mesma condição dos fundos. Freitas representa investidores institucionais que detêm 3,75% do capital total da Ceterp em ações preferenciais. A Telefónica divulgou nota sobre o caso informando que desconhece a carta da Animec. "Temos certeza de que o processo de reestruturação do capital da Ceterp foi conduzido dentro dos melhores parâmetros do mercado."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.