Miriam: motor do crescimento nos próximos anos deve ser o investimento

Ministra disse que cenário internacional é desfavorável, mas que, com inflação controlada, o BC conseguiu reduzir Selic a 7,25% em pouco mais de um ano 

Gustavo Porto, da Agência Estado,

30 de novembro de 2012 | 15h13

SÃO PAULO - A Ministra do Planejamento, Miriam Belchior, afirmou nesta sexta-feira, 30, em almoço organizado pela Câmara Espanhola de Comércio, que o cenário internacional é desfavorável hoje, mas que, com a inflação sob controle, o Banco Central (BC) conseguiu reduzir Selic para 7,25% em pouco mais de um ano, o que deve incentivar o investimento em infraestrutura. "Vivemos no País, desde 2007, momento de priorizar investimento de infraestrutura e o grande motor do crescimento deve ser o investimento nos próximos anos", disse.

Em palestra para empresários e executivos espanhóis no Brasil, a ministra retomou o discurso de que o Brasil vive "um ciclo virtuoso e ímpar no processo de desenvolvimento e que a política econômica deixa de remediar crise e passa e incorporar investimento", afirmou.

"A política fiscal sólida e consistente reduziu a dívida líquida de 60% para 35% do PIB", completou. A ministra citou ainda o estoque de reservas internacionais de US$ 378 bilhões como outro fator preponderante para o governo poder se voltar para investimentos de longo prazo. "O investimento público mais que dobrou no PIB desde o PAC e o investimento privado também subiu. Diminuímos a desigualdade e retomamos o desenvolvimento em bases sustentáveis", concluiu.

Tudo o que sabemos sobre:
PIBCrescimentoInvestimento

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.