Missão brasileira vai à Rússia discutir fim do embargo

O ministro da Agricultura, Roberto Rodrigues, disse hoje que uma missão técnica viaja amanhã para a Rússia, onde vai se encontrar com autoridades sanitárias locais para discutir a questão da suspensão das compras de carne brasileira e também a questão fitossanitária que restringe as exportações de trigo russo para o Brasil.A missão técnica será chefiada pelo secretário de Produção e Comercialização do Ministério, Lineu da Costa Lima. Rodrigues descartou a idéia de que os russos estejam querendo condicionar a liberação das compras de carne à questão do trigo. "A missão é estritamente técnica", disse ele.Em relação à Argentina, Rodrigues acredita que na próxima semana o problema estará resolvido. Ele considerou normal o procedimento das autoridades sanitárias argentinas, que também impuseram embargo ao Brasil após o aparecimento de foco de febre aftosa. "Quando surgiu um foco na Argentina em criações de suínos, há pouco mais de um ano, nós fechamos as barreiras para esperar informações", disse. Sobre a ocorrência do foco de febre aftosa em Monte Alegre, no Pará, Rodrigues afirmou que um dos motivos foi o baixo índice de vacinação, de apenas 15%. Outro problema levantado pelo ministro é que o município fica numa região de difícil acesso, onde se chega mais por barcos e avião.Recursos para o setorRodrigues reconheceu a insuficiência de recursos para as ações de defesa sanitária e disse que conversou ontem com o ministro do Planejamento, Guido Mantega, em Nova York a respeito desse assunto. Segundo ele, Mantega pediu para agilizar a liberação de R$ 44 milhões para a defesa sanitária.Para o ministro, os recentes problemas enfrentados no caso da soja com a China e das carnes com a Rússia e a Argentina fazem parte do cotidiano dos exportadores e importadores. "Como liderança na exportação mundial de produtos como café, açúcar, suco de laranja, carnes e complexo soja, nós afastamos competidores e isso produz reações negativas".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.