Missão embarca para a China na sexta para discutir a soja

Os técnicos do Ministério da Agricultura embarcarão na sexta-feira para a China para negociar com o governo o fim do embargo imposto à soja brasileira fornecida por 23 empresas. O secretário de Defesa Agropecuária, Maçao Tadano, e o assessor especial para assuntos internacionais da secretaria, Odilson Ribeiro, se reúnem com autoridades chinesas na segunda e terça-feira.Hoje, após se reunir com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o ministro da Agricultura, Roberto Rodrigues, disse que "o assunto ainda não está em nível presidencial". Ele afirmou que ainda não está definido se o Brasil levará o caso à Organização Mundial do Comércio (OMC). O ministro informou que, até agora, não recebeu explicação do governo chinês. Segundo ele, "as exportações já estão em cerca de US$ 1 bilhão abaixo do esperado". No entanto, Rodrigues disse que "a maior parte se deve à queda de preço em razão do aumento da safra nos Estados Unidos e na América do Sul".O presidente da Associação Brasileira das Indústrias de Óleos Vegetais (Abiove), Carlo Lovatelli, anunciou que o setor privado da Argentina, Estados Unidos e Brasil estão elaborando um documento conjunto para pedir uma regra clara ao governo chinês para as exportações de soja. Segundo ele, os produtores destes países também estão preocupados com o embargo à soja brasileira. "Eles temem sofrer o mesmo tipo de dificuldade quando forem exportar no segundo semestre", disse. O empresário descartou uma ação na OMC agora e disse que o governo brasileiro está agindo corretamente na busca de uma saída negociada.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.