Missão técnica do FMI chega hoje à Argentina

Uma missão técnica do Fundo Monetário Internacional (FMI) desembarcará hoje em Buenos Aires para monitorar o andamento da economia da Argentina. Será a primeira visita do Fundo ao país após o pagamento total da dívida efetuado no início desse ano. A missão manterá reuniões com técnicos do ministério de Economia e do Banco Central e com analistas econômicos, mas já não produz expectativas sobre sua aprovação ou não da política econômica do governo.Para o governo, a auditoria do FMI "não tem o menor peso porque não poderá mais exercer qualquer ingerência na economia do país", como disse uma fonte do ministério de Economia. "Já não dependemos do dinheiro do FMI, nem de sua aprovação sobre se o que estamos fazendo está certo ou errado", completou. Segundo esta mesma fonte, foi negado ao organismo o pedido de reunião com o secretário de Comércio Interior, Guillermo Moreno, para saber detalhes da política de acordos de preços com os diversos setores para manter baixa a inflação.O objetivo do FMI é fazer um levantamento de informações que farão parte da auditoria anual que o organismo realiza sobre todos os países membros. O trabalho está previsto para durar duas semanas e o enfoque principal será sobre a inflação e a evolução do gasto, com atenção para a situação das províncias, já que algumas dão sinais de que poderão registrar déficit nesse ano, segundo informou a fonte.A missão será encabeçada pelo subdiretor do Departamento para o Hemisfério Ocidental e encarregado do caso argentino, Ranjit Teja. Embora a Argentina não seja mais credora do FMI, o estatuto do organismo estabelece que o mesmo deve avaliar todos os anos o andamento da economia de todos os países associados.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.