Mistura de álcool na gasolina aumenta para 25% em julho

Aumento atende demanda das usinas, que viram os preços do etanol caírem 30%

Agencia Estado

14 de junho de 2007 | 16h48

O ministro da Agricultura, Reinhold Stephanes, anunciou nesta quarta-feira, 13, o aumento de 23% para 25% na mistura de álcool anidro na gasolina. O novo percentual passa a valer em 1º de julho e atende uma demanda das usinas, que viram os preços do combustível recuarem 30%. "A queda dos preços ainda não foi percebida pelos consumidores, mas as usinas a sentiram. Isso significa que alguém está ganhando dinheiro", disse o ministro, acreditando em uma queda dos preços tanto do álcool anidro quanto do hidratado.O aumento do percentual de álcool irá gerar uma demanda adicional de 400 milhões de litros a mais por ano. Mesmo assim, Stephanes disse que existe combustível suficiente para atender a demanda, sem prejudicar também as exportações do combustível. "Entre o que produziremos e consumimos internamente conseguimos ter um excedente de 4 bilhões", disse o ministro.O ministro informou também que foi criado nesta quarta um grupo de trabalho, com representantes do Ministério da Agricultura, usinas e coordenados pelo Ministério de Minas e Energia, para minimizar os efeitos das flutuações de preços. Segundo Stephanes, existem três linhas de ações para que a volatilidade seja minimizada. A primeira seria a formação de contratos de longo prazo entre os fornecedores e os distribuidores de combustível. A segunda opção seria a fixação de preços na Bolsa de Mercadorias e Futuros (BM&F) e a terceira a manutenção de estoques reguladores. O grupo de trabalho iniciará suas atividades a partir da próxima semana.

Mais conteúdo sobre:
Álcoolmisturaaumento

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.