Wilton Junior/Estadão
Wilton Junior/Estadão

MME recomenda que distribuidoras da Eletrobrás mantenham prestação de serviço até o fim do ano

O Conselho de Administração da Eletrobrás vai realizar uma reunião extraordinária para decidir por quanto tempo será prorrogada a administração das distribuidoras pela estatal

Denise Luna, O Estado de S.Paulo

14 Junho 2018 | 16h28

O Ministério de Minas e Energia enviou um ofício à Eletrobrás que tem por objetivo recomendar o adiamento do "prazo de designação para a prestação temporária de serviço pelas distribuidoras", ou seja, manter a atual administração até que seja feita a venda.

+ Câmara vai votar venda de distribuidoras da Eletrobrás na próxima semana

O governo havia estipulado o prazo de 31 de julho para que as distribuidoras continuassem prestando o serviço quando a previsão era realizar o leilão em abril. Agora, como o leilão está previsto para o final de julho, será necessária a prorrogação dos prazos de manutenção das distribuidoras sob a administração da Eletrobrás. Uma Assembleia Geral Extraordinária (AGE) deverá ser convocada para também prorrogar o prazo de venda ou liquidação dessas empresas, como já havia sido informado pelo presidente da Eletrobras, Wilson Ferreira Jr.

O Conselho de Administração da Eletrobrás realiza nesta quinta-feita, 14, uma reunião extraordinária para decidir por quanto tempo será prorrogada a administração das distribuidoras pela estatal.

+ Leilão de distribuidoras da Eletrobrás deve ocorrer entre 23 e 27 de julho

Segundo fontes, o governo quer vender as distribuidoras no final de julho e em seguida fazer o leilão das 70 Sociedades de Propósito Específico (SPEs) nas áreas de transmissão e geração eólica. Esta semana, o Tribunal de Contas da União (TCU) fez uma série de questionamentos à Eletrobrás sobre a venda das SPEs, inclusive de algumas que foram retiradas do leilão para vendas diretas, como a Intesa, de transmissão.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.