MMX fecha acordo para vender ativos de projeto no Chile

Operação assegura à empresa recebimento de royalties quando for iniciada a exploração de minério de ferro no local

O Estado de S.Paulo

31 de agosto de 2013 | 02h15

A MMX, mineradora do grupo de Eike Batista, informou ontem que assinou acordo para a venda de ativos de minério de ferro no Chile, que garante à empresa o recebimento de royalties quando for iniciada a exploração no projeto.

O acordo envolve a venda pela MMX da totalidade de suas ações na Minera MMX de Chile para a Inversiones Cooper Mining S.A. O valor do negócio não foi informado.

"Tal transação, sujeita ao cumprimento de condições precedentes, assegura o recebimento, pela companhia, de royalties sobre a venda de minério de ferro por tonelada, a partir do início da produção e exploração comercial de ativos da MMX Chile pela Cooper Mining", afirmou a MMX, em comunicado.

Em março, a MMX havia informado ter desistido do projeto de investimento no Chile, por considerá-lo menos atraente em termos de retorno financeiro, o que resultou em baixa contábil de R$ 224 milhões no balanço de 2012. O empreendimento estava em fase de mapeamento geológico quando a MMX desistiu do projeto.

A negociação do projeto no Chile ocorre em um momento de dificuldades financeiras da MMX, que nos últimos meses tem avaliado oportunidades de negócios que incluem a venda de ações detidas por Eike, assim como os seus ativos.

Ativos da MMX no Brasil, como o Porto Sudeste, também têm sido alvo do interesse de algumas empresas. "A venda das operações no Chile está alinhada com a estratégia da companhia de otimização do seu portfólio de ativos e simplificação de sua estrutura societária para maximizar a criação de valor para os acionistas", disse a empresa.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.