Modelo 'store in store' ajuda a reduzir custos

Uma solução criada pelas redes de franquias para lidar com o alto custo dos aluguéis nas grandes cidades tem gerado novas oportunidades para os interessados em expandir suas operações com investimento menor. O modelo store in store, no qual duas marcas operam no mesmo espaço, começa a ganhar força e promete ser a aposta de algumas redes para o futuro.

O Estado de S.Paulo

25 de abril de 2012 | 03h07

É o caso do grupo Trigo, que vai lançar oficialmente em junho, durante a feira da Associação Brasileira de Franquias (ABF), a store in store Spoleto + Domino's Pizza. O modelo já foi testado em algumas unidades no Rio de Janeiro e apresentou bons resultados, segundo a diretora responsável pela expansão do grupo, Renata Rouchou.

Isso porque o custo final do investimento é menor do que o de abertura de lojas separadas, já que a mesma estrutura é utilizada nas duas operações. "Você tem o rateio do aluguel e dos gastos fixos, além de contar com um só gerente e uma equipe mais enxuta", argumenta Renata.

Segundo ela, as lojas que testaram o formato tiveram aumento de 50% nas vendas e de até 60% da rentabilidade. Nilo Otero, dono de uma unidade nesse formato no Rio de Janeiro, afirma que as marcas acabam se complementando. "Uma vende mais no almoço e a outra no jantar. Também atendo mais famílias e grupos de amigos", explica.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.