Moeda digital está à beira do colapso

Fechamento da maior operadora mundial de bitcoins, com perdas de US$ 300 milhões, pode ser golpe definitivo para o projeto

Chris Obrien e Andrew Tangel, do Los Angeles Times, O Estado de S.Paulo

27 de fevereiro de 2014 | 02h09

Num surpreendente golpe contra uma nova maneira de adquirir bens e serviços, a maior bolsa mundial de câmbio e comercialização da moeda bitcoin foi fechada ontem, dando início à venda em massa do ativo e afastando muitos dos investidores interessados - talvez para sempre.

"Trata-se de algo extremamente destrutivo", disse Mark Williams, especialista em gestão de risco e antigo examinador do Federal Reserve (Fed, o banco central americano). "Estamos testemunhando muitos dos defeitos nesse sistema."

As misteriosas circunstâncias que levaram ao fechamento da bolsa de câmbio Mt. Gox, em Tóquio, só fizeram aumentar a ansiedade em relação à moeda virtual, que há apenas um mês estava se valorizando e conquistando público.

Depois de anunciar que os usuários não poderiam sacar seus fundos, a Mt. Gox interrompeu subitamente todas as operações, incluindo o próprio site. Os usuários da Mt. Gox podem ter perdido mais de US$ 300 milhões em bitcoins naquela que foi a maior e mais recente série de retrocessos para a moeda virtual.

A moeda só existe na rede, e seu valor tem como base um algoritmo. Investidores compram bitcoins usando dólares, euros e outras moedas reais. Uma compra com bitcoins costuma envolver a transferência de uma quantia da "carteira digital" do comprador para a carteira do vendedor na internet.

O golpe contra a credibilidade da bitcoin ressaltou todos os temores para os quais os críticos chamavam a atenção. Por ser um ambiente anônimo e sem regulamentação, é provavelmente impossível para os usuários saberem quem pode ter ficado com milhares de bitcoins desaparecidas - e não há como recuperá-las.

Esta virada súbita na sorte é dolorosa para os entusiastas, pois a bitcoin estava próxima de ser aceita por parte do público há apenas algumas semanas, graças ao crescente apoio de investidores, bancos e agências reguladoras.

Complicações. As semanas mais recentes foram complicadas para a bitcoin. No fim de janeiro, o diretor executivo de outra bolsa de negociação de bitcoins foi detido sob a acusação de lavagem de dinheiro; a Rússia proibiu a moeda virtual; e a Apple tirou de sua loja de aplicativos um popular programa envolvendo bitcoins em decorrência de preocupações quanto à sua legalidade.

Mas a derrocada da Mt. Gox supera todos esses problemas em dimensão e abrangência. Embora haja outras bolsas nas quais as pessoas podem comprar e vender bitcoins, a Mt. Gox era a maior delas.

"O fechamento da Mt. Gox é para a bitcoin o mesmo que o fechamento da Bolsa de Nova York seria para o nosso mercado de ações", disse James Angel, professor de finanças da Universidade Georgetown.

A Mt. Gox só divulgou um breve pronunciamento na terça-feira: "Diante das notícias veiculadas recentemente e das potenciais repercussões nas operações da Mt. Gox no mercado, foi tomada a decisão de interromper momentaneamente todas as transações com o objetivo de proteger o site e nossos usuários."

Em toda a comunidade bitcoin, a Mt. Gox foi criticada pela sua maneira de lidar com a crise. "Como ocorre com qualquer nova indústria, há certos praticantes mal-intencionados que precisam ser afastados", disse um comunicado de várias empresas de bitcoin.  (Tradução de Augusto Calil)

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.