finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Momento é oportuno para queda do preço da gasolina, aponta CBIE

O diretor do Centro Brasileiro de Infra-Estrutura (CBIE), Adriano Pires, afirmou que a Petrobras tem no momento atual sua segunda melhor oportunidade no ano para reduzir os preços da gasolina e do diesel. Segundo ele, a gasolina no mercado interno está 11% mais cara do que no Golfo Americano. O diesel está 22% mais caro no mercado interno. Os cálculos feitos pelo CBIE consideram a gasolina sem paridade (sem considerar o frete), já que o Brasil é exportador do combustível. Com paridade, a gasolina estaria 23% mais cara no Brasil do que no Golfo. No caso do diesel, a paridade (frete) é considerada, porque o país é importador. Se não fosse considerada, o diesel estaria 35% mais caro. "Com a queda no preço internacional do barril de petróleo está se anunciando uma boa fase para que a estatal faça o que podia ter feito em maio: reduza os combustíveis", explicou. Primeira oportunidadeSegundo ele, a primeira oportunidade ocorreu em maio, quando as condições estavam favoráveis para a redução, mas houve a opção de garantir um superávit primário. À época, a entrada da safra de cana-de-açúcar na região Centro-Sul já garantia uma queda no preço da gasolina, devido ao acréscimo do álcool, que estava custando a metade do preço em comparação com a entressafra. Agora, com o final da safra, época em que o álcool começa a subir, o valor da gasolina também tende a aumentar, diz Pires, lembrando que isso pode ser negativo para o governo, pois pode influenciar o comportamento da inflação.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.