Fábio Motta/Estadão
Fábio Motta/Estadão

Monitor do PIB aponta alta de 4,7% em 2021 ante 2020, diz FGV

Indicador da FGV procura antecipar a tendência do principal índice da economia a partir das mesmas fontes de dados e metodologia empregadas pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE)

Vinicius Neder, O Estado de S.Paulo

15 de fevereiro de 2022 | 11h11

RIO – O Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro avançou 4,7% em 2021 ante 2020, segundo o Monitor do PIB, indicador calculado pelo Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getúlio Vargas (Ibre/FGV) e divulgado nesta terça-feira, 15, pela entidade.

A recuperação do PIB em 2021 ocorreu em todos os três grandes setores, pela ótica da oferta. A agropecuária cresceu 0,6%, a indústria avançou 4,4% e os serviços cresceram 4,7%. Pela ótica da demanda, o destaque foi o salto de 16,7% na formação bruta de capital fixo (FBCF, a medida dos investimentos no PIB), enquanto o consumo das famílias avançou 3,4%. O avanço na FBCF levou a taxa de investimentos a 20,72% do PIB, a maior desde 2014, quando o indicador ficou em 21,68%. 

“A economia brasileira em 2021 compensou a queda de 2020 crescendo 4,7%, graças, principalmente, ao crescimento do setor de serviços em virtude da vacinação. Todos os componentes, tanto da oferta como da demanda, apresentaram crescimento. Pelo lado da oferta os destaques foram Construção, Transportes, Serviço de Informação e Outros Serviços. Pelo lado da demanda, o destaque foi a Formação Bruta de Capital Fixo”, diz a nota divulgada pelo Ibre/FGV.

O Monitor do PIB procura antecipar a tendência do principal índice da economia a partir das mesmas fontes de dados e metodologia empregadas pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), responsável pelo cálculo oficial das Contas Nacionais.

Conforme o indicador da FGV, o crescimento econômico de 4,7% foi garantido com um avanço de 0,7% no PIB do quarto trimestre ante o terceiro trimestre. Na comparação com o quarto trimestre de 2020, houve alta de 1,9%. Isoladamente em dezembro de 2021, o Monitor do PIB apontou crescimento de 0,8% sobre novembro. Ante dezembro de 2020, a economia avançou 3,0%.

Pelos dados do Monitor do PIB, o crescimento de 2021 ainda mantém o nível da atividade econômica abaixo do registrado em 2013, antes de a economia nacional entrar na recessão de 2014 a 2016. Em valores correntes, o PIB de 2021 somou R$ 8,685 trilhões, aponta o indicador. Com isso, o PIB per capita equivale a R$ 40.712, em valores de 2021, abaixo do registrado em 2010.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.