Tiago Queiroz/Estadão
Tiago Queiroz/Estadão

Monsanto encerra negócio de cana-de-açúcar no País

Queda no preço das commodities afeta os negócios da companhia, que investe em reestruturação; no Brasil, empresa passa a apostar em sementes

O Estado de S.Paulo

08 de outubro de 2015 | 02h05

A multinacional de sementes e biotecnologia Monsanto decidiu encerrar os negócios no mercado brasileiro de cana-de-açúcar, no qual operava com a marca CanaVialis, para focar em sementes, proteção de cultivos, biológicos e agricultura digital, segundo comunicado divulgado nesta quarta-feira, 7.

A companhia disse ainda que vai discutir possíveis transferências de tecnologias no setor de cana para entidades públicas de pesquisa do Brasil. Segundo a empresa, 150 funcionários serão afetados pelo encerramento das atividades.

Ontem, a companhia também anunciou o corte de 2,6 mil postos de trabalho no mundo, como parte de uma reestruturação para redução de custos, em meio a uma queda do mercado de commodities que deve impactar os resultados em 2016.

A Monsanto, que reportou um prejuízo trimestral, disse que, além das demissões, a reestruturação global vai incluir "racionalização e repriorização" de algumas atividades comerciais e de pesquisa e desenvolvimento, incluindo a saída do negócio de cana-de-açúcar.

No relatório anual de 2014, a empresa disse que tinha 22,4 mil funcionários regulares e 4,6 mil temporários. A fase inicial da reestruturação deve levar a empresa a economizar anualmente entre US$ 275 milhões e US$ 300 milhões até o final de 2018.

As vendas de produtos de milho, os principais da Monsanto, caíram de US$ 630 milhões para US$ 598 milhões, enquanto as vendas da unidade de produtividade agrícola da companhia, que inclui o herbicida Roundup, caíram para US$ 1,1 bilhão, ante US$ 1,25 bilhão. / COM AGÊNCIAS INTERNACIONAIS

Mais conteúdo sobre:
MOnsantonegócios

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.