finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Montadoras buscam criar modelos de carros baratos

Carros de baixo custo, acessíveis às grandes massas principalmente nos mercados emergentes, mas também na Europa e EUA, são a nova fronteira do desenvolvimento da indústria automobilística mundial. A corrida pelo automóvel barato mobiliza montadoras no mundo todo, que tentam reinventar o jeito de produzir automóveis.O desafio é criar modelos com design atrativo ao consumidor e preços abaixo de US$ 10 mil (R$ 20 mil). A indústria brasileira tem pelo menos oito projetos previstos para os próximos cinco anos, alguns ainda fora dessa meta de preço. A expansão dos chineses e indianos coloca pressão entre montadoras tradicionais para terem produtos competitivos, despojados de alta tecnologia, acabamento simples e novas matérias-primas.O carro mais barato hoje no Brasil, o Mille, custa R$ 22 mil. Lançado há mais de 20 anos, ficou em quarto lugar entre os mais vendidos em 2006, com 115.152 unidades. A Fiat já estuda um sucessor mais barato. O presidente da empresa na Itália, Sergio Marchionne, disse que, além do Brasil, o carro pode ser feito na China, Índia e Turquia e será vendido também na Europa para enfrentar o Renault Logan, que custa 8 mil (R$ 22 mil). A versão nacional do Logan, produzida no Paraná, chega ao mercado em junho, na categoria de sedãs pequenos. Veículos já disponíveis no País nesse segmento custam a partir de R$ 28 mil. A Renault promete que seu modelo será mais competitivo.

Agencia Estado,

25 de março de 2007 | 15h25

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.