Montadoras japonesas devem cortar 25 mil empregos até março

Atingidas pela queda na demanda decorrente da crise financeira mundial, companhias vão reduzir sua produção

Marcílio Souza, da Agência Estado,

26 de janeiro de 2009 | 09h21

As 12 maiores montadoras japonesas esperam cortar um total de 25 mil empregos no atual ano fiscal, que termina em 31 de março, para lidar com o declínio do setor, informou uma pesquisa feita pela agência de notícias japonesa Jiji Press.  Veja também:Crise do setor de veículos deve durar 7 anos, diz NissanToyota vê queda de 20% em sua produção mundial em 2009Desemprego, a terceira fase da crise financeira global De olho nos sintomas da crise econômica Dicionário da crise Lições de 29Como o mundo reage à crise  As companhias planejam reduzir sua produção combinada em pelo menos três milhões de veículos em comparação com a meta inicialmente traçada para este ano. A Toyota responde por cerca de metade desse corte.  A agência acrescenta que os cortes de empregos e de produção poderão ser ainda maiores antes de março, caso a recessão se aprofunde.  As montadoras japonesas foram duramente atingidas pela demanda fraca causada pela crise econômica global, apesar de estarem em situação melhor do que as norte-americanas GM, Ford e Chrysler.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.