coluna

Dan Kawa: Separar o ruído do sinal é a única forma de investir corretamente daqui para a frente

Montadoras retomam a produção

Em janeiro, montadoras fabricaram 92,7% mais do que em dezembro, mas 27% menos que em janeiro de 2008

Cleide Silva, O Estadao de S.Paulo

10 de fevereiro de 2009 | 00h00

A indústria automobilística conseguiu estancar a queda verificada nos últimos cinco meses e obteve crescimento de 92,7% na produção de veículos em janeiro ante dezembro, com 186,1 mil unidades. Os fabricantes reconhecem que a base de comparação é fraca, pois no mês anterior todas as montadoras deram férias coletivas, mas projetam a continuidade do crescimento em fevereiro. A produção deve chegar a 205,2 mil veículos, 10,2% acima de janeiro.Em relação a janeiro de 2008, a produção teve queda de 27,1%. "Teremos uma recuperação, mas não nos patamares de antes da crise", avisa o presidente da Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos (Anfavea), Jackson Schneider. A média diária de produção até outubro vinha se mantendo entre 10 e 12 mil carros. Em dezembro, despencou para 4,6 mil e em janeiro subiu para 8,9 mil. Este mês, deve ficar em 10,8 mil.As vendas diárias também vão crescer para a média de 9,8 mil unidades. Como o mês é mais curto - 19 dias úteis ante 21 -, o resultado deve ficar em 186,2 mil unidades, enquanto no mês passado fechou em 197,5 mil, com alta de 1,5% em relação a dezembro, mas 8,1% menor que em janeiro do ano passado.A recuperação é resultado do corte do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI), em vigor desde meados de dezembro, e da volta do crédito, ainda que mais caro e mais seletivo. A indústria teme o efeito no mercado a partir de março, quando o incentivo acaba.A incerteza é tanta que a Anfavea, pela primeira vez, chega ao segundo mês do ano sem projeções. A previsão anual sempre foi divulgada até janeiro. Segundo Schneider, há disparidade na previsão de cada empresa associada.Já as exportações "não estão voltando", diz Schneider. Em valores, a queda foi de 50,5% ante dezembro e de 58,2% ante janeiro de 2008. O resultado de US$ 428,3 milhões no mês passado é o mais baixo desde maio de 2003. Em unidades, foi o pior saldo em sete anos, com 22,6 mil veículos, 48,1% a menos que em dezembro e 60,5% inferior a um ano atrás.No mês passado, as montadoras demitiram 1.858 trabalhadores. Em três meses, foram eliminados 5,5 mil vagas no setor, que atualmente emprega 126,2 mil pessoas.O estoque de carros em janeiro caiu para 193,3 mil veículos, o equivalente a 31 dias de vendas. Um mês antes, estava em 211,3 mil unidades, ou 36 dias de vendas. Em dezembro, lojas e fábricas chegaram a acumular 305 mil veículos nos pátios - 56 dias de vendas. Schneider considera "normal a falta momentânea" de alguns modelos após longo período de férias coletivas e da "complexidade da cadeia de produção". NÚMEROS186,1 mil veículos foram produzidos em janeiro de 2009205,2 mil veículos é a projeção dos fabricantes para fevereiro, 10,2% acima da de janeiro

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.