Montadoras: vendas cresceram 3% no mês

As vendas de automóveis e comerciais leves no atacado - das fábricas para as concessionárias - cresceram 3% em novembro em relação a outubro. Foram entregues 127.200 veículos, volume que, na comparação com igual mês do ano passado, representou aumento de 54%. Quase todas as montadoras de São Paulo que enfrentaram greves de funcionários registraram queda nos negócios. A mineira Fiat operou normalmente e liderou o mercado, com vendas de 38.700 unidades e participação de 30% no segmento. Suas vendas cresceram 17%. A Volkswagen vendeu 30.240 veículos, 9,7% a menos que no mês anterior. Sua participação no segmento ficou em 24%, enquanto a General Motors - que teve queda de 2,4% nos negócios - ficou com 20,6% da fatia de mercado ao vender 26.200 unidades. A Ford manteve-se na quarta posição, com 11.400 unidades (1,7% a menos que em outubro) e 9% de participação. A Honda registrou queda de 8% e a Toyota crescimento de 1%. Juntas, as demais montadoras e importadores comercializaram 20.660 veículos. Os números são preliminares. Os oficiais serão divulgados amanhã pela Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos (Anfavea).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.