Montadoras voltam a apelar para os feirões

As montadoras vão apelar novamente neste fim de semana para feirões e promoções especiais para tentar atrair consumidores que nas últimas semanas desapareceram das lojas. Medidas tradicionais como juros abaixo de 1%, descontos e condições facilitadas de pagamento dessa vez serão mais agressivas porque as fábricas e as lojas estão com um dos estoques mais altos da história do setor. O encalhe estava próximo de 170 mil veículos no início do mês, suficiente para quase 50 dias de vendas. Com o mercado em queda e a falta de perspectiva de reativação dos negócios no curto prazo, as empresas deram férias coletivas aos funcionários e pelo menos uma delas, a General Motors, está fazendo demissões. Cerca de 700 funcionários já deixaram a empresa desde junho e outros 808 podem ser demitidos ainda este mês. Com os pátios abarrotados de carros, a GM vai manter as lojas da rede fechadas durante todo o dia de hoje na Grande São Paulo e promete reabri-las amanhã e domingo com "superofertas como IPVA grátis, descontos especiais e juros abaixo de zero", informa o gerente nacional de varejo e marketing da montadora, Roberto Carvalho. Promoções semelhantes serão realizadas em outras regiões do País. Em Belo Horizonte e Brasília haverá feirões. A Volkswagen vai realizar um feirão no Shopping Interlagos com ofertas como Gol Special a R$ 13.490. O Gol Power sairá por R$ 17.945, preço R$ 1,74 mil abaixo do normal e juro de 0,99% para financiamento em 12 vezes, com entrada de 50% do valor. O gerente de Planejamento Regional da Volks, Fabrício Biondo, diz que a meta é vender cerca de mil veículos. Segundo ele, é a primeira vez que uma montadora realiza ação de varejo nessa região. Para driblar a crise, a Volks vai trabalhar apenas quatro dias por semana durante o mês de agosto. A Fiat decidiu concentrar esforços no Uno Mille e vai oferecer o modelo, que já é o mais barato do mercado, a R$ 11.990. O preço normal de tabela é R$ 13,5 mil. Em prestações, o Mille pode ser adquirido com entrada de R$ 2,8 mil e 23 parcelas de R$ 394. O juro embutido é de 2,69% ao mês. A novidade, segundo o supervisor de Marketing e Vendas da Regional São Paulo, Pedro Ballalai, é a 24.ª parcela, que poderá ser antecipada durante o período de financiamento ou permanecer como resíduo. "Ao fim das prestações, o consumidor poderá trocar o carro por outro novo e embutir o resíduo no novo financiamento." A montadora mineira vem adotando dispensas intercaladas de mil funcionários que ficam em casa por períodos de 10 a 20 dias. Até agora, 3 mil pessoas foram envolvidas nessa estratégia. Taxa zeroA Ford - que dará férias coletivas entre os dias 29 e 7 de agosto para 1,7 mil funcionários - está estudando ações promocionais para o fim de semana, mas é quase certo que optará por descontos principalmente na linha de picapes. Segundo alguns concessionários, a Renault estuda a possibilidade de adotar juro zero para alguns produtos e a Peugeot, em uma campanha mais ampla de divulgação da marca, vai oferecer bônus a partir de R$ 2 mil para vários modelos, além de realizar sorteios de prêmios. A concentração de promoçoes nos fins de semana provocou mudança no comportamento do consumidor de carros. Atualmente, 30% das vendas ocorrem aos sábados e domingos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.