finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Monte dei Paschi terceiriza operações e transfere 1.100 empregos

O banco Monte dei Paschi di Siena chegou a um acordo para terceirizar suas operações de back-office e transferir 1.100 trabalhadores para uma joint venture entre a empresa italiana Bassilichi e consultoria Accenture, afirmou a instituição financeira nesta sexta-feira.

SILVIA ALOISI, Reuters

29 de novembro de 2013 | 13h02

O acordo, que já era esperado após meses de negociações, é parte de um difícil plano de reestruturação para o conturbado banco italiano, que está cortando 8.000 empregos e fechando 550 agências.

O Monte dei Paschi disse em um comunicado que todos os 1.100 funcionários envolvidos serão contratados pela joint venture, na qual a Bassilichi tem uma participação de 60 por cento e a Accenture tem os 40 por cento restantes.

O banco, que não deu detalhes financeiros sobre o acordo, possui um contrato de 18 anos com a joint venture a ser iniciada em janeiro.

Tudo o que sabemos sobre:
BANCOSMONTEREESTRUTURACAO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.