Monterrey: Fidel compara economia global a um cassino

O presidente de Cuba, Fidel Castro, afirmou que o sistema econômico internacional é comparável a um cassino e que a distância que separa os padrões de vida dos países ricos dos pobres é "um verdadeirogenocídio". "A atual ordem econômica mundial constitui um sistemade saques e exploração", disse Fidel na ConferênciaInternacional sobre Financiamento para o Desenvolvimento,promovida pela ONU. "Não se pode jogar a culpa por essatragédia nos países pobres. Não foram eles que conquistaram esaquearam continentes inteiros durante séculos, não foram elesque estabeleceram o colonialismo, não foram eles quereintroduziram a escravidão, nem foram eles que criaram oimperialismo moderno", acrescentou o presidente cubano. O presidente dos EUA, George Bush, deve chegar aindahoje à tarde a Monterrey, para participar da conferência.

Agencia Estado,

21 de março de 2002 | 17h13

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.