coluna

Dan Kawa: Separar o ruído do sinal é a única forma de investir corretamente daqui para a frente

Moody´s adverte os EUA sobre limite de endividamento

A Moody´s Investors Service divulgou relatório dizendo que está monitorando a batalha política sobre o limite de endividamento do governo dos EUA. O relatório foi uma surpresa no mercado. A Moody´s manifestou preocupação quanto à capacidade futura de endividamento do governo e a forma de pagamento, porque persistem as divergências entre a Casa Branca e as lideranças no Congresso sobre o assunto.Em nota, a agência diz que "está monitorando a posição financeira do governo dos EUA, atenta a qualquer indicação de que a não-elevação do limite legal de endividamento afetaria a capacidade do governo de fazer em dia os pagamentos relativos a obrigações de sua dívida".Segundo a nota, a Moody´s acredita que "o Congresso terá de agir em relação ao limite da dívida, mas que o fato de ele não fazer isso fez crescer a incerteza".Observadores do mercado disseram que a nota da Moody´s não é o prelúdio para um rebaixamento da classificação dos EUA, medida que teria um impacto forte sobre os mercados em todo o mundo. Para eles, a agência está tentando chamar a atenção das lideranças do Congresso dos EUA para a questão.O governo tem manobrado para evitar atingir o atual limite de endividamento, de US$ 5,95 trilhões; o presidente George Bush quer elevar esse limite em US$ 750 bilhões. "Alguém fora do governo não pensa que é um fato consumado que o Congresso vai agir a tempo para elevar o limite de endividamento", disse Ward McCarthy, da Stone & McCarthy Research Associates. "A probabilidade de um default é maior do que zero, mas não muito. Esperamos que essa mensagem seja ouvida".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.