Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Moody’s coloca rating de 14 bancos do Reino Unido em observação negativa

Bancos parcialmente estatais RBS e Lloyds podem ter seus ratings rebaixados à medida que diminuem as chances de receberem mais ajuda do governo

Danielle Chaves, da Agência Estado,

24 de maio de 2011 | 09h30

Os bancos britânicos parcialmente estatais Royal Bank of Scotland Group e Lloyds Banking Group enfrentam a possibilidade de terem seus ratings rebaixados à medida que diminuem as chances de receberem mais ajuda do governo. A afirmação foi feita pela agência de classificação de risco Moody's Investors Service, em sua mais recente tentativa de determinar o que são ratings de crédito "normais" após a crise financeira global.

No total, 14 bancos e sociedades de construção do Reino Unido tiveram o rating colocado pela Moody's em revisão para possível rebaixamento. Além do RBS e do Lloyds TSB Bank, uma unidade do Lloyds Banking Group, a lista de possíveis cortes de rating inclui as unidades britânicas do Banco Santander, do National Australia Bank e do Bank of Ireland, além das maiores sociedades de construção do Reino Unido, a Nationwide e a Yorkshire.

Em abril, a Moody's havia afirmado que iria reavaliar o efeito do suporte estatal sobre 19 instituições financeiras do Reino Unido. Hoje, a agência formalmente colocou alguns bancos em revisão para possível rebaixamento e reduziu para negativa a perspectiva do Barclays. A Moody's também reiterou a perspectiva negativa do HSBC Holdings.

A Moody's afirmou que a reavaliação não se deve a qualquer deterioração no sistema bancário do Reino Unido ou na força financeira do governo, mas é um reflexo dos esforços das autoridades britânicas para reduzir as chances de futuros socorros para bancos perto da falência. A agência informou que a revisão deverá ser finalizada dentro de cerca de três meses. As informações são da Dow Jones.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.