Moody's consolida grau de investimento, diz Meirelles

O presidente do Banco Central, Henrique Meirelles, comemorou hoje a concessão do selo de grau de investimento pela Moody''s ao Brasil, o que ele classificou como "acontecimento importante e relevante no mundo e, especialmente, para o Brasil". Em entrevista coletiva à imprensa, em São Paulo, Meirelles disse que a nota, a terceira dentre as grandes agências, consolida a condição de grau de investimento do País e, o que é mais importante, ainda com o mundo em crise. "Enquanto as agências estão revisando os ratings de alguns países, porque estão preocupadas com os efeitos da crise no longo prazo, o Brasil chega a grau de investimento", disse.

LUCINDA PINTO, Agencia Estado

22 de setembro de 2009 | 19h39

Ele lembrou que a Moody''s classificou o Brasil como País vencedor. "Essa é uma frase forte, se uma agência como essa, conservadora, considera o País vencedor. Isso é o selo que confirma o que temos dito, que o País entrou forte na crise, tomou medidas e está saindo mais forte e mais rápido desta crise", afirmou.

Segundo ele, a decisão mostra que a Moody''s reconhece a capacidade que o País teve de resistir à crise, que o Brasil entrou com fundamentos mais sólidos nela e de que cresce de forma equilibrada. Ele citou especificamente a melhora da estrutura da dívida com alongamentos dos prazos e eliminação da dívida cambial.

Meirelles chamou a atenção para o fato de a Moody''s também ter colocado o Brasil em perspectiva positiva além de dar o upgrade, o que mostra "a força do País". Ele disse, assim, que espera movimentos similares das outras agências, especialmente da S&P, que foi a primeira a colocar o Brasil na condição de grau de investimento. "Seria natural que nos próximos meses a S&P colocasse o Brasil em perspectiva positiva", afirmou, o que significaria, segundo ele, "empatar o jogo".

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.