Moody's eleva pressão para que próximo presidente do Brasil mude políticas econômicas

A Moody's Investors Service elevou a pressão nesta quarta-feira sobre quem quer que vença as eleições presidenciais no Brasil para que mude o curso da política monetária, alertando que "mais do mesmo" terá impacto negativo sobre o rating de crédito do país.

REUTERS

08 de outubro de 2014 | 10h09

A agência de classificação de risco revisou no mês passado sua perspectiva para a classificação Baa2 do Brasil para negativa, ante estável, dizendo que a classificação pode ser rebaixada caso veja indícios de que o próximo governo não vai apertar a política fiscal e se o crescimento econômico permanecer entre 1 e 2 por cento.

(Por Walter Brandimarte)

Tudo o que sabemos sobre:
MACROBRASILMOODYS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.