Moody´s eleva rating soberano do Brasil

A agência de classificação de risco Moody´s Investors Service elevou nesta quinta-feira o rating soberano do Brasil, dizendo que mudanças significativas foram feitas na estrutura da dívida do País, o que levou a uma redução na vulnerabilidade do crédito, derivada dos impactos financeiros causados pelas flutuações no câmbio e, em menor grau, da taxa de juro sobre a dívida do governo, segundo a agência Dow Jones. As qualificações dos bônus em moeda local e estrangeira subiram de Ba3 para Ba2, dois níveis abaixo do grau de investimento. Já o rating soberano em moeda estrangeira foi elevado para Ba1, saindo de Ba2. Após a elevação, a Moody´s igualou sua classificação às das agências Standard & Poor´s e Fitch Ratings, que classificam o Brasil com BB, também dois níveis abaixo do grau de investimento, de acordo com a Reuters.A melhora no rating incorpora a percepção da Moody´s em relação à crescente habilidade na administração de condições econômicas adversas. "A presença de uma estrutura diversificada de exportações deverá permitir ao Brasil compensar queda nos preços das commodities ou uma desaceleração no crescimento econômico mundial com maior facilidade", afirmou o vice-presidente da Moody´s, Mauro Leos, de acordo com a Dow Jones.Ainda assim, segundo a Reuters, a agência advertiu que o Brasil ainda enfrenta desafios fiscais significativos no médio prazo, devido à presença de uma relativamente rígida estrutura de gastos".

Agencia Estado,

31 de agosto de 2006 | 17h10

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.