finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Moody''''s mantém previsão de alta de 4,5% do PIB

A economia do Brasil continua avançando a taxas mais altas, influenciada pela forte demanda doméstica e pelas condições favoráveis no mercado de commodities, diz em relatório Alfredo Coutino, economista sênior para América Latina da Moody''''s Economy.com, subsidiária da Moody''''s. Ele manteve a previsão de crescimento de 4,5% do Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro para 2007, após expansão de 3,7% no ano passado.Para 2008, Coutino espera que uma segunda rodada de reformas econômicas dê suporte a um crescimento de 5% do PIB, puxado sobretudo pelas atividades domésticas e complementado por condições externas ainda positivas. Segundo o economista, o setor industrial é um dos principais motores dessa recuperação sustentada.

Regina Cardeal, O Estadao de S.Paulo

07 de agosto de 2031 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.