finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Moody's mantém rating da Argentina

A Moody''s manteve o rating de longo prazo da Argentina em Caa1, mas alterou a perspectiva da nota para negativa. Mesmo assim, a agência de classificação de risco considerou que o não pagamento das obrigações aos credores após um período de carência de 30 dias constitui um calote. "O calote provavelmente irá exacerbar a contração econômica, aumentar a pressão sobre a taxa de câmbio e impulsionar ainda mais a inflação", escreveu a Moody''s.

AE, Estadão Conteúdo

31 de julho de 2014 | 23h46

"A perspectiva negativa para a Argentina reflete a visão da Moody''s de que o calote pode aumentar a pressão sobre as reservas internacionais da Argentina em meio a uma contínua estagnação econômica", acrescentou a agência.

A Moody''s ainda confirmou a nota Caa2 para os bônus regidos pelas leis estrangeiras e manteve a nota Ca para os bônus originais.

Em 30 de julho, os bônus regidos pelas leis internacionais e reestruturados em 2005 e 2010 não receberam o pagamento previsto, apesar de a Argentina ter depositado os fundos em uma conta separada. Ainda que o pagamento não tenha sido feito por conta de questões judiciais nos EUA, o governo argentino declarou que continuará a fazer os pagamentos a essa conta, mas se recusou a pagar os credores em litígio neste momento.

A Moody''s explicou que embora a nota Caa2 dos bônus regidos pelas leis internacionais reflita a expectativa de perdas para os credores, essas perdas provavelmente serão modestas. "A perspectiva negativa sobre a dívida de legislação internacional também reflete as incertezas sobre como o atual impasse legal será resolvido", escreveu a Moody''s.

Tudo o que sabemos sobre:
Argentinamoodysrating

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.