Moody's rebaixa bancos italianos e atribui perspectiva negativa

A agência Moody's rebaixou nesta segunda-feira a classificação de 13 instituições financeiras da Itália, entre elas dois dos maiores bancos do país, aos quais também concedeu uma perspectiva negativa.

Reuters

20 de julho de 2012 | 13h22

O rebaixamento de um nível para sete bancos e de dois níveis para os outros seis bancos acontece depois de um corte de dois níveis na classificação dos títulos do governo da Itália para "Baa2" na sexta-feira, apenas dois níveis acima da nota "lixo".

"As decisões de hoje seguem o enfraquecimento do perfil de crédito do governo italiano", afirmou a Moody's em comunicado.

Os depósitos a longo prazo e as classificações da dívida de Intesa Sanpaolo e Unicredit foram rebaixados de "A3" para "Baa2", em linha com a dívida soberana do país, com perspectiva negativa para todas as notas.

A Moody's também rebaixou grandes companhias, como Terna, Atlantia, Snam, Acea, Posta Italiane, Eni e 23 regiões italianas, incluindo Lombardia, Lazio, assim como as cidades de Milão e Nápoles.

A Moody's também colocou a gigante Finmeccanica em revisão.

(Reportagem de Philip Baillie)

Tudo o que sabemos sobre:
MACROMMODYSITALIA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.