Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Moody´s rebaixa rating da Caiuá

A agência classificadora de risco de crédito Moody´s rebaixou os ratings da Caiuá Serviços de Eletricidade, distribuidora de energia que controla outras seis empresas em seis Estados brasileiros. O rebaixamento atingiu os rating nas escalas global de moeda estrangeira, global de moeda local e nacional brasileira.Foram rebaixados os ratings em moeda estrageira dos US$ 55 milhões de euronotes de médio prazo, dívida sênior sem garantia real, que caiu de B2 para Caa1, de emissor (escala global de moeda local), também rebaixada de B2 para Caa1, de emissor (escala nacional brasileira), que caiu de Ba2.br para Caa1.br, e o rating sênior sem garantia real dos R$ 167 milhões em debêntures (escala nacional brasileira), também rebaixado de Ba2.br para Caa1.br. A perspectiva para os ratings é negativa.Segundo a Moody´s, o rebaixamento reflete o fraco desempenho financeiro da Caiuá, seu baixo fluxo de caixa em relação ao alto nível de endividamento e sua restrita posição de liquidez. O comunicado da agência acrescenta que a condição financeira da empresa e a limitada disponibilidade de alternativas de financiamento no mercado brasileiro têm sido obstáculos para a rolagem dos vencimentos de curto prazo de Caiuá.A nota acrescenta que os problemas de liquidez da Caiuá ficaram evidenciados pelo recente comunicado aos detentores das "euro MTNs" em que a empresa propõe a reformulação dos termos e condições originais dos US$ 55 milhões das euronotes, com vencimento no próximo dia 29.As Euro MTNs são garantidas pela Empresa de Eltricidade Vale Paranapanema SA (EEVP), que detém diretamente 79% do capital votante da Caiuá e 61% do capital total. A Caiuá, com sede em São Paulo, é controlada pelo Grupo Rede, cuja holding EEVP é um dos maiores participantes privados no setor de energia do Brasil.A EEVP, ressalta a nota da Moody´s, controla empresas numa área de concessão equivalente a 30% do território brasileiro, com 2,5 milhões de clientes em seis Estados. A Caiuá, acrescenta, é a principal empresa do grupo, concentrando a coordenação operacional e financeira. "Dada a relativa liberdade de movimentação financeira dentro do grupo, tanto na forma de empréstimos entre coligadas como dividendos, os ratings da Caiuá refletem o risco de crédito do grupo como uma entidade consolidada", conclui a nota da Moody´s.

Agencia Estado,

22 de novembro de 2002 | 12h02

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.