Moody's rebaixa ratings de 28 bancos espanhóis

Segundo a agência, a exposição dos bancos espanhóis a créditos 'podres' do setor de imóveis comerciais provocará perdas ainda maiores

Renato Martins, da Agência Estado,

25 de junho de 2012 | 20h18

NOVA YORK - A Moody's Investors Service rebaixou os ratings da dívida de longo prazo de 28 bancos espanhóis em um a quatro graus e os ratings de crédito de emissor de dois deles. Segundo a agência, a decisão resulta da redução da qualidade de crédito da Espanha e da expectativa de que a exposição dos bancos espanhóis a créditos "podres" do setor de imóveis comerciais provocará perdas ainda maiores.

Os ratings da dívida de longo prazo e de depósitos de três bancos foram rebaixados em um grau, os de 11 bancos em dois graus, os de 10 bancos em três graus e os de seis bancos em quatro graus. Os ratings da dívida de curto prazo de 19 bancos também foram rebaixados de um a dois graus.

No começo de junho, a Moody's havia rebaixado o rating da dívida soberana da Espanha em três graus, para Baa3, última classificação com grau de investimento; o rating da Espanha segue em revisão para possível rebaixamento - que, caso se concretize, colocará o rating do país entre aqueles com grau especulativo.

Segundo a Moody's, os rebaixamentos refletem a opinião da agência de que a capacidade do governo espanhol para dar ajuda aos bancos no futuro diminuiu. Além disso, diz a nota, o período prolongado de consolidação fiscal exigido do país deverá manter uma pressão negativa no balanço patrimonial dos bancos, muitos dos quais não têm capital e lucros suficientes para suportar esses estresses potenciais.

Em 17 de maio, a Moody's havia rebaixado os ratings de 16 bancos espanhóis em um a três graus.

Entre as três principais agências de classificação de crédito, a Moody's é a que atribui o rating mais baixo à Espanha; a Standard & Poor's havia rebaixado o rating do país de A para BBB+ em 26 de abril; a Fitch havia rebaixado o país de A para BBB no começo de junho.

Em sua nota, a Moody's diz que "os ratings do banco Santander e da Santander Consumer Finance estão um grau acima do rating soberano, devido ao alto grau de diversificação geográfica de suas fontes de receita e balanços patrimoniais, e um nível administrável de exposição direta à dívida soberana da Espanha em relação a seu capital de categoria 1, inclusive sob cenários de estresse".

Foram rebaixados os seguintes ratings de longo prazo:

- Banco Santander: para Baa2, de A3;

- Banco Español de Credito (Banesto): para Baa3, de A3;

- Banesto Banco de Emisiones: para Baa3, de A3;

- Banesto Financial Products: para Baa3, de A3;

- Banesto Issuances: para Baa3, de A3;

- Banco Santander/London Branch: para Baa2, de A3;

- Santander Central Hispano International: para Baa2, de A3;

- Santander International Debt Unipersonal: para Baa2, de A3;

- Santander US Debt Unipersonal: para Baa2, de A3;

- Santander Consumer Finance: para Baa2, de A3;

- Banco Bilbao Vizcaya Argentaria: para Baa3, de A3;

- Banco Bilbao Vizcaya Argentaria London Branch: para Baa3, de A3;

- BBVA Global Finance: para Baa3, de A3;

- BBVA Global Markets: para Baa3, de A3;

- BBVA Senior Finance Unipersonal: para Baa3, de A3;

- BBVA US Senior Unipersonal: para Baa3, de A3;

- Banco de Credito Local de España: para Baa3, de A3;

- BCL International Finance: para Baa3, de A3;

- Caja Laboral: para Baa3, de Baa2;

- Banca March: para Baa3, de Baa1;

- Caja Rural de Navarra: para Baa3, de Baa1;

- CaixaBank: para Baa3, de A3;

- La Caixa: para Ba2, de Baa2;

- Caixa Finance: para Baa3, de A3;

- Instituto de Crédito Oficial: para Baa3, de A3;

- Bankinter: para Ba1, de Baa2;

- Banco Cooperativo Español: para Ba1, de Baa1;

- Banco Popular Español: para Ba1, de A3;

- BPE Finance International: para Ba1, de A3;

- BPE Financiaciones: para Ba1, de A3;

- Popular Finance Europe: para Ba1, de A3;

- Banco Sabadell: para Ba1, de Baa1;

- Banco Sabadell London Branch: para Ba1, de Baa1;

- Kutxabank: para Ba1, de Baa1;

- Caja Vital Finance: para Ba1, de Baa1;

- Unicaja Banco: para Ba1, de A3;

- Confederación Española de Cajas de Ahorro: para Ba1, de Baa2;

- Caja Rural de Granada: para Ba2, de Baa3;

- Bankoa: para Ba1, de A3;

- Liberbank: para Ba2, de Ba1;

- Ibercaja Banco: para Ba2, de Baa1;

- Cajamar Caja Rural: para Ba3, de Ba2;

- Ahorro Corporación Financiera: para Ba3, de Ba1;

- Bankia: para Ba2, de Baa3;

- Cayamadrid International: para Ba2, de Baa3;

- Bancaja International Finance: para Ba2, de Baa3;

- Madrid Finance: para Ba2, de Baa3;

- Bancaja Emisiones Unipersonal: para Ba2, de Baa3;

- Bancaja US Debt: para Ba2, de Baa3;

- Banco Financiero de Ahorros: para B2, de Ba3;

- Banco CEISS: para B1, de Baa3;

- Caja España de Inversiones: para B1, de Baa3;

- Catalunya Banc: para B1, de Ba1;

- Caixa Catalunya International Finance: para B1, de Ba1;

- NGC Banco: para B1, de Ba1;

- Dexia Sabadell: para B2, de Ba3;

- Banco de Valencia: para B3, de Ba2.

Foram mantidos:

- Banco Pastor: em Ba1;

- Pastor International Finance: em Ba1;

- Pastor International Debt Unipersonal: em Ba1;

- Lico Leasing; em Ba3;

- Banco CAM: em Ba1;

- CAM Global Finance: em Ba1;

-CAM Global Finance Unipersonal: em Ba1;

As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
Moody'sespanhabancosrisco

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.