Moody's rebaixa ratings de 5 regiões da Espanha e reafirma outros 5

Com o anúncio desta segunda-feira, a Moody's conclui a revisão dos ratings espanhóis iniciada em junho

Renato Martins, da Agência Estado ,

22 de outubro de 2012 | 19h26

SÃO PAULO - A Moody's Investors Service rebaixou os ratings de crédito de cinco regiões da Espanha e manteve inalterados os ratings de outras cinco. Foram rebaixados os ratings de Andaluzia (para Ba2, de Baa3), Extremadura (para Ba1, de Baa3), Castilla La Mancha (para Ba3, de Ba2), Catalunha (para Ba3, de Ba1) e Múrcia (para Ba3, de Ba1).

Foram mantidos inalterados os ratings do País Basco e da província (Diputación) de Bizkaia (Baa2), Madri, Castilla y León, Galícia (Baa3) e Valência (B1). Segundo a agência, todos os ratings têm perspectiva negativa, em linha com a perspectiva negativa do rating dos bônus soberanos da Espanha, que é Baa3. Com o anúncio desta segunda-feira, a Moody's conclui a revisão dos ratings espanhóis iniciada em junho.

Em comunicado, a Moody's diz que os rebaixamentos dos ratings de Andaluzia, Castilla La Mancha, Catalunha e Múrcia "foi determinada pela deterioração em suas posições de liquidez, como evidenciado por suas muito limitadas reservas em 'cash' em setembro de 2012 e sua dependência significativa de linhas de crédito de curto prazo para financiar suas necessidades operacionais". O rebaixamento do rating de Extremadura "reflete os déficits operacionais persistentemente altos e sua posição fraca de liquidez. Embora as medidas de poupança que a região está implementando vão ajudar a reduzir o déficit dos 4,59% registrados em 2011, resultados orçamentários pobres no primeiro semestre de 2012 sugerem que Extremadura provavelmente não cumprirá a meta de déficit, por uma grande margem".

Segundo a agência a confirmação dos ratings do País Basco e da Província de Bizkaia e das regiões de Madri, Castilla y León e Galícia "refletem a confirmação do rating dos bônus soberanos da Espanha, em 16 de outubro, assim como suas posições fiscal e financeira inalteradas desde o rebaixamento em 15 de junho". A manutenção do rating de Valência "reflete o fato de que a taxa de endividamento e a posição apertada de liquidez já estão refletidas no rating da região, abaixo do grau de investimento, o mais baixo de todas as regiões espanholas classificadas pela Moody's".

A íntegra do comunicado da Moody's em inglês pode ser encontrada aqui.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.